06/07/2020

Morre Ennio Morricone, mestre das trilhas de terror

Ennio Morricone morreu na madrugada desta segunda-feira (6) aos 91 anos. O italiano estava hospitalizado depois de ter sofrido um acidente doméstico onde fraturou o fêmur. Nome fundamental para a música do século 20, o maestro e compositor, criou trilhas para mais de 400 filmes ou programas televisivos. Sempre aberto a parcerias, ele também trabalhou com nomes da música popular, em uma lista eclética que vai de Morrissey a Chico Buarque.

Morricone trabalhou até o fim de sua vida tendo ganhado seu primeiro Oscar competitivo aos 87 anos, pela música que fez para "Os Oito Odiados" de Quentin Tarantino de 2016. Ele finalmente ganhou a estatueta depois de ter sido indicado em outras cinco ocasiões. Em 2007 ele foi agraciado com um prêmio honorário da Academia.

Morricone musicou filmes dos mais diversos gêneros: do horror ao drama, seja contemporâneo ou de época, passando pelo filme policial, comédia e ficção científica. Seu nome sempre estará ligado aos temas épicos que fez para os faroestes de Sergio Leone. Foi ele quem escreveu a trilha para a chamada "Trilogia dos Homem Sem Nome" (também conhecida como a "Trilogia dos Dólares"). Ele também trabalhou com o cineasta em "Era Uma Vez NO Oeste" (1968) e "Era Uma Vez Na América" (1984).

Em Hollywood, Ennio, teve uma frutífera parceria com Brian De Palma, musicando três de seus filmes, incluindo "Os Intocáveis" de 1987. Outro grande parceiro foi Giuseppe Tornatore, com quem teve uma parceria de quase trinta anos, começando com "Cinema Paradiso" de 1988.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Vagalume