19/04/2017

Agnaldo Timóteo homenageia Cauby em novo álbum

Aos 80 anos de vida, completados em 16 de outubro de 2016, Agnaldo Timóteo contou com o afeto e a presença de Cauby Peixoto (1931 – 2016) ao celebrar 50 anos de carreira com a gravação ao vivo de show no Teatro São Pedro, na cidade de São Paulo (SP) em 11 de abril de 2014. Na ocasião da gravação, Cauby cantou com Timóteo Onde ela mora (Getúlio Macedo e Lourival Faissal, 1957), Tarde fria (Ângelo Apolônio, o Poly, e Henrique Lobo, 1955) e Nono mandamento (Renné Bittencourt e Raul Sampaio, 1958), três músicas que fizeram sucesso na voz do próprio Cauby na segunda metade da década de 1950 e que já eram cantadas por Timóteo em programas de rádio de Belo Horizonte (MG), na época em Timóteo chegou a ser conhecido localmente como o Cauby mineiro. Por isso mesmo, é natural que Onde ela mora, Tarde fria e Nono mandamento figurem entre as 16 músicas de Obrigado Cauby, disco que Timóteo lança nesta segunda quinzena de abril com produção de Thiago Marques Luiz.

O repertório do álbum inclui dueto póstumo e virtual com o homenageado no maior sucesso de Cauby, o samba-canção Conceição (Jair Amorim e Valdemar de Abreu, o Dunga, 1956). Outra composição para sempre associada a Cauby, Bastidores (Chico Buarque, 1980), está também na seleção do tributo ao lado de músicas como Loucura (Joanna e Sarah Benchimol, 1980) e Ninguém é de ninguém (Umberto Silva, Toso Gomes e Luiz Mergulhão, 1960).

Embora Cauby seja de geração anterior à de Timóteo, ambos são intérpretes diplomados na escola italiana do bel canto, onde a potência da voz é elemento fundamental. E foram amigos – o que legitima o tributo prestado por Timóteo no álbum Obrigado Cauby.

Fonte: G1 Música